domingo, março 08, 2009

A carta que não te escrevi.



Sabes,

não gosto que me digam que fizeram algo, quando amba(o)s sabemos perfeitamente que não foi bem assim que a coisa se passou.

Alías, e falando em bom Portugês, mentiste-me.
Na minha cara, descaradamente.


E eu só soube dizer ...ah, ai sim?!
Parvo(a)! Tens muita lata!
Fizeste-o por nada, apenas porque és ignorante.



Pois, a verdade é que fiquei triste contigo.
Não sabia que tu também me mentias. Não te sabia assim.
Achava-te leal e verdadeira(o). Sincera(o), cúmplice.


Mas sabes, provavelmente uma das melhores coisas da vida é conhecermos bem quem nos rodeia. Naquele instante em que o outro vacila, aí sim, conseguimos vê-lo verdadeiramente.


Foi aí que te vi. Agora posso dizer que te conheço.
E és fraca(o).


A tua falta de inteligência e coração cansaram-me.


Só me apetece dizer-te,
ainda vais sentir falta.

Já não te quero por perto.



xoxo,
Littlemissgoodbye.

1 comentário:

Sabor a Menta disse...

Darlin´

What´s up?
Need some free hugs? Got a lot of them...

Take care!
Luv!