sexta-feira, outubro 17, 2008

Ás vezes.




Eu sei que ás vezes estás.
E dizes que não estás.
Porque não estás para aí virado, dizes,
que não vai dar, que tens mais em que pensar.

Mas o meu coração,
diz-me que tu já não consegues pensar em mais nada.

Eu sei que ás vezes queres.
E dizes que não queres.
Porque não queres arriscar, dizes,
que não, que não.

E eu, mordo o anzol e finjo que não me dói.
Como aquele cowboy que parte sempre ao pôr do sol.


Eu já fiz tantas contas,
Eu já dei tantas voltas,
Já não sei que pensar,
De tu não seres capaz.


Ás vezes só me dás vontade …..


Eu sei ás vezes sonhas.
E dizes que não sonhas.
Porque não sonhas ao meu lado, dizes,
que não vale a pena, a vida é tão pequena.

Mas eu que sonho tanto, a cores e a preto e branco.
contigo sonho acordada.


Eu já fiz tantas contas,
Eu já dei tantas voltas,
Já não sei que pensar,
De tu não seres capaz.


Ás vezes só me dás vontade …..


De te matar.

Sem comentários: